Mais um integrante do Procura-se é preso em Belo Horizonte

Foi preso na manhã desta terça-feira (06.11) mais um integrante do Procura-se, programa que lista os criminosos mais perigosos de Minas Gerais. Mauro Moderau da Silva, de 24 anos, era procurado por homicídio, tráfico de drogas e roubo e foi detido pela Polícia Civil em Venda Nova, após um longo período de investigações.


Segundo o delegado responsável pelo caso, Rodolfo Rabelo, a equipe da 4ª Delegacia Leste havia conseguido prender, há duas semanas, um adolescente que era o braço direito de Mauro Moderau, o que contribuiu para as investigações. “Ontem à noite soubemos que Mauro estaria em uma residência no bairro Lagoa, em Venda Nova, e por volta das 9 horas de hoje efetuamos a prisão”. O chefe da Delegacia Regional Leste, delegado Dilemar Rodrigues, completou: “Foi uma ação rápida e planejada, que não possibilitou que ele reagisse à abordagem”. Na casa em que se escondia, a Polícia Civil apreendeu uma arma com doze munições.

Também conhecido como Moderau ou Maurinho, o criminoso tem dois mandados de prisão em aberto por homicídio e uma condenação por roubo. Mauro Moderau também era líder do tráfico de drogas nos aglomerados Paulo VI e Ribeiro de Abreu, ambos na região Leste de BH.

“No momento em que viu seu rosto nos cartazes do Procura-se, o criminoso se sentiu pressionado e migrou para outros lugares, porém sem perder o vínculo com o tráfico de drogas que mantinha naquela região”, ressaltou o tenente coronel Robson de Queiroz, comandante do 16º Batalhão de Polícia Militar. Para o delegado Dilemar Rodrigues, Moderau era um dos criminosos que mais trazia transtorno para a região leste da capital.

Mauro Moderau teve o rosto estampado nas duas primeiras listas do Procura-se, e é o último dos doze primeiros procurados a ser detido. Ao todo, o Disque Denúncia Unificado (DDU) recebeu 27 denúncias anônimas sobre o paradeiro do criminoso. “As pessoas devem continuar denunciando ao 181, que é uma importante ferramenta na integração do trabalho policial”, destacou a superintendente de Integração e Promoção da Qualidade Operacional do Sistema de Defesa Social, Cláudia Brígido.

Procura-se

O Procura-se é um programa da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), em parceria com a Polícia Militar, Polícia Civil e Instituto Minas Pela Paz, e consiste na fixação de cartazes com o rosto dos procurados em locais de grande circulação de pessoas, além da divulgação em sites, redes sociais e veículos de imprensa. Além da prisão dos criminosos, o programa busca inibir a sua circulação, evitando a prática de novos delitos. A população pode repassar informações sobre o paradeiro dos criminosos por meio do 181 Disque Denúncia, que tem sigilo e anonimato garantidos.

Na primeira lista divulgada em outubro de 2011, o Procura-se começou com alvos de Belo Horizonte, da 1ª Região Integrada de Segurança Pública (1ª RISP). Em dezembro do mesmo ano, o programa se estendeu para toda a Região Metropolitana, com a inclusão da 2ª e 3ª RISP e, a partir de agosto de 2012, abrange todo o Estado. Dos 29 criminosos já listados pelo programa desde o seu lançamento, 18 já foram presos.